Resposta a uma pergunta comprida sobre gênero e orientação

Uma pessoa que preferiu permanecer anônima mandou a seguinte pergunta:

Sempre me considerei uma pessoa trans não-binária e gênero-fluído e fui designado homem ao nascer, mas ando tendo certos questionamentos. Minha dúvida é se posso me considerar gênero-fluído, ter um gênero que muda de tempos em tempos, e ao mesmo tempo homem não-binário. Por mais que minha identidade de gênero não seja constante, me sinto confortável tendo uma expressão de gênero considerada masculina e também conectado de certa forma com a hombridade/masculinidade. E também me identifico em pautas como “sexualização de homens negros”, “invisibilidade de homens bissexuais”, etc. Provavelmente porque a sociedade me põe/pôs na posição de homem, mas enfim. No entanto, na maioria das vezes não gosto que me chamem de homem ou me leia como tal pela questão de fluidez. Ainda poderia aderir o rótulo?

Sobre minha sexualidade, atualmente me vejo como bissexual/pansexual e birromântica/panromântica. Os dois “bi” e “pan” me representam. A minha preferência é geralmente por homens, mas o engraçado é que ela geralmente depende do gênero que eu sou em determinado momento. Por exemplo, quando me vejo como uma mulher, tendo a preferir e fantasiar sexo com mulheres. (Me pergunto se por tal questão posso me considerar sáfique…) Parece que sempre estou no lado homoafetivo da coisa, haha. Mas sobre a questão de atração por mulheres, acho que preciso de um certo laço formado (o que não demanda muito tempo ou intimidade) para sentir atração sexual na prática, mas não ocorre o mesmo com homens. Ainda assim seria válido me rotular como demissexual/demirromântico? Demi-bi seria uma opção? Eu realmente não sei e espero que possam tirar minhas dúvidas.

Como esta pergunta tem duas partes, vou separar a resposta em duas partes também.


Sobre a identidade de gênero:

Sim! Existe muita gente que se diz gênero-fluido e que também destaca uma parte de sua identidade (tendo ela sempre ou não).

Você pode se dizer homem não-binário e gênero-fluido, assim como existem demimulheres gênero-fluido, duramaveriques, homens gênero-fluido e afins.

Se você quiser, aqui tem alguns rótulos mais específicos que você pode ter interesse (ao menos em saber que existem):

Cadogênero: Um termo para pessoas que são poligênero/gênero-fluido descreverem uma identidade de gênero que sempre usam como base, ou que é mais constante do que as outras.

→ Exemplo 1: Uma pessoa gênero-fluido muda bastante de gênero, mas ela é agênero pela maior parte do tempo. Esta pessoa pode se dizer cadoagênero, ou pode dizer que seu cadogênero é agênero.

→ Exemplo 2: Uma pessoa é poligênero-fluxo; ela tem muitos gêneros ao mesmo tempo e eles estão sempre mudando de intensidade. Porém, por praticidade, e porque mulher é um de seus gêneros, esta pessoa prefere dizer que é demimulher no dia-a-dia. A identidade demimulher pode ser considerada o cadogênero desta pessoa.

Chelogênero: Alguém cuja identidade de gênero é protegida por outra, que age como uma “concha”. Tal “concha” pode aparecer em situações sociais desconfortáveis.

→ Exemplo: Uma pessoa é gênero-cinza em geral, mas em situações em que a pessoa tem que lidar com percepções exorsexistas, a pessoa se sente 100% homem.

Duragênero: Um gênero que existe junto a outros, mas que é mais forte, perceptível ou que permanece por mais tempo do que outros gêneros.

→ Exemplo 1: Uma pessoa é poligênero-fluxo, e ela se diz duraneutrois porque neutrois é um gênero que quase sempre está forte, ao contrário de outros.

→ Exemplo 2: Uma pessoa é gênero-fluido, mas ela é um menino uns 85% do tempo, então se diz duramenino.

Primusgênero: Um gênero que a pessoa sente que é primário ou mais forte em relação a seus outros gêneros.

→ Exemplo: Uma pessoa é bigênero, e sente que é mais ou menos 75% juxera e 25% caelgênero. Ela pode se dizer primusjuxera.

Proxmenino: Uma identidade feita para incluir:

  • Homens (cis e trans);
  • Pessoas que são parcialmente homens, ocasionalmente homens ou cujo gênero é adjacente a homem (que podem querer se encaixar na categoria de cima ou de baixo também);
  • Pessoas não-cis que não são necessariamente homens, e que não experienciam ser um menino (boyness), mas que experienciam crescer como meninos (boyhood) de alguma forma.

Essa questão de crescer como menino é vaga e difícil de categorizar, mas aqui estão algumas coisas que podem fazer parte disso:

  • Conexão com masculinidade;
  • Conexão com ser homem (independentemente da identidade de gênero);
  • Um sentimento de pertencimento em espaços para homens;
  • Uma expressão de gênero masculina;
  • O sentimento de que ter sido designade como homem tenha sido algo significativo para sua identidade;
  • O sentimento de que ter feito coisas consideradas exclusivas a homens (como ter estudado em um lugar só para meninos) foi significativo para sua vida e identidade;
  • Se identificar parcialmente ou exclusivamente como homem.

Nem todo mundo que preenche estes requisitos precisa se identificar como proxmenino, e nem todo mundo que é proxmenino se identifica com todos estes requisitos. É uma identidade bem vaga, já que foi feita para ser abrangente.

Solariane: Alguém cujo alinhamento de gênero é com o gênero homem.

Alinhamento de gênero é uma característica exclusiva de pessoas não-binárias, e difere da identidade de gênero. Alinhamento pode ter a ver com expressão ou identidade de gênero, mas a ideia é que possa ser uma característica a mais que ajude pessoas não-binárias a explicar algum aspecto de sua identidade que não é tão óbvio apenas pela sua identidade de gênero.

Textos sobre alinhamento de gênero: {1} {2}

Enfim, aqui estão alguns exemplos relacionados aos motivos que alguém pode ter para se identificar como solariane:

→ Exemplo 1: Uma pessoa é gênero neutro, mas não se importa em ser considerada homem para propósitos de atração, porque sente uma conexão com ser homem que não sabe explicar. Para destacar que está disponível a pessoas que sentem atração por homens, esta pessoa se diz solariana.

→ Exemplo 2: Uma pessoa é ginx (gênero entre homem e mulher, só que mais perto de mulher do que de homem), mas deseja fazer uma transição igual a de um homem trans, e assim passa por várias das mesmas experiências que homens trans passam. Para ressaltar o quanto suas experiências são parecidas com homens mesmo que seu gênero esteja mais próximo de ser mulher, esta pessoa passa a se dizer solariana.

→ Exemplo 3: Uma pessoa recentemente se descobriu não-binária. Porém, ela passou décadas se apresentando como homem, sendo tratada como homem, e recebendo privilégios por ser homem, e não enxerga isso como completamente errado. Esta pessoa não consegue ignorar tudo isso, e portanto passa a dizer que seu alinhamento é solariano.

Resumindo: Existem rótulos que eu acho que podem se encaixar de forma mais precisa em sua situação, mas não vejo nada de errado se você preferir dizer que é homem NB gênero-fluido, ou se você quiser adotar um rótulo destes além de homem NB gênero-fluido.


Sobre a orientação:

Muita gente nos espectros assexual/arromântico que sente alguma atração considera que sua atração por certo gênero é relevante. Então, sim, pessoas podem se dizer demibissexuais, vir-demissexuais, lésbicas demirromânticas, demi-panromânticas, heterodemirromânticas, etc. (não tem formato certo).

Também faz sentido você se identificar como bi e pan ao mesmo tempo. Isso não é uma contradição, já que todas as pessoas que se encaixam no termo pan podem também se dizer bi (assim como poli e omni/oni); é uma questão de quais rótulos cada pessoa quer escolher usar.

Existe um termo chamado omnigay (ou onigay, ou onique, ou omnique), que é para pessoas gênero-fluido que sentem atração apenas pelo gênero que são no momento. Seu caso parece ser mais uma preferência do que uma mudança de orientação, porém.

Eu recomendaria dar uma olhada no seguinte:

Bifluxo: Este termo tem mais de uma definição. Alguém bifluxo pode:

  • Sentir atração por mais de um gênero, com sua preferência mudando de tempos em tempos;
  • Sentir sempre atração por dois ou mais gêneros, mas quais são estes gêneros muda de tempos em tempos;
  • Sentir que é bi algumas vezes e em outras não. Isso pode ser porque a pessoa ocasionalmente só sente atração por um gênero, ou por ocasionalmente não sentir atração por ninguém.

Gris-/Gray-: Alguém cuja atração não é numa intensidade forte, não é por muitas pessoas, não consegue existir o tempo todo e/ou é difícil de entender se existe ou não.

Mud-: Alguém que muda de orientação ao mesmo tempo que muda de gênero. Orientação exclusiva a pessoas gênero-fluido, ou outras que mudam de gênero de tempos em tempos.

Panfluxo: Alguém que sente atração por todos os gêneros, mas cuja preferência por gênero muda de tempos em tempos.

Paro-: Atração por múltiplos gêneros, mas que funciona de formas diferentes para gêneros diferentes.

Por exemplo, a pessoa facilmente sente atração por mulheres e pessoas não-binárias, mas só sente atração por homens após formar amizade.

A orientação paro foi cunhada porque muitas pessoas se sentiam de formas como “demi mas só em relação a um gênero e alo em relação ao resto” ou “alo em relação a certo gênero mas a-espectral de formas diferentes em relação a cada um dos outros gêneros”.


Em relação a demi, eu, como uma pessoa demissexual, não me importo se alguém que majoritariamente se sente demi use o rótulo, mesmo que não seja exatamente assim que sua orientação funcione.

Mas talvez outros termos sejam mais precisos para a sua situação; é você quem vai ter que decidir o que você quer passar com seus rótulos.

Em relação a ser sáfique, bem, pessoas não-binárias defendem que se você se sente mulher que gosta de mulheres, mesmo que só às vezes, você deveria poder se identificar como tal. Porém, grupos sáficos e aquileanos muitas vezes não são muito amigáveis com pessoas não-binárias que também são do gênero que “querem manter afastado” de lá, então pode ser uma boa ideia ter cuidado.

Existem termos juvélicos específicos para pessoas não-binárias, assim como termos para pessoas não-binárias que também são mulheres e/ou homens. Eles seriam mais precisos, mas entendo que não seriam tão comuns ou aceitos quanto sáfique ou aquileane. Alguns deles são:

Auriane: Alguém que é NB, mulher e homem, e que pode sentir atração por homens e por mulheres, exclusivamente ou não.

Axinitiane: Alguém que é mulher NB, ou mulher + NB, que sente atração por mulheres, exclusivamente ou não.

Dórique: Alguém não-binárie que sente atração por homens, exclusivamente ou não.

Escapolitiane: Alguém não-binárie que sente atração por homens e por mulheres, exclusivamente ou não.

Lapiane / Lutecitiane: Alguém que é homem NB ou homem + NB e que pode sentir atração por homens e por mulheres, exclusivamente ou não.

Larimariane: Alguém que é homem e mulher, e que sente atração por mulheres, exclusivamente ou não.

Morganitiane: Alguém que é homem, mulher e NB, e que pode sentir atração por mulheres, exclusivamente ou não.

Peroliane: Alguém que é homem, mulher e não-binárie, e que sente atração por homens, mulheres e pessoas não-binárias, exclusivamente ou não.

Trízique: Uma pessoa não-binária que sente atração por mulheres, exclusivamente ou não.

Caso você se interesse em mais identidades assim, há uma lista de termos juvélicos nesta linha aqui ou aqui.

Também é totalmente aceito que pessoas gênero-fluido que não sejam sempre de tal gênero ainda usem algo que diz que são pessoas não-binárias, ou pessoas não-binárias e homens, etc. Comunidades não-binárias tendem a entender melhor situações de pessoas gênero-fluido e/ou poligênero.

Resumindo:

  • Sim, você pode usar um rótulo a-espectral (gris, demi, acefluxo, etc.) junto a um rótulo que especifica por qual gênero ou quais gêneros você sente atração (bi, pan, gay, etc). E não existe nenhum padrão certo para como você vai denotar isso;
  • Talvez identidades como bifluxo, panfluxo e/ou paro sejam úteis para sua situação, mas no fim, é você quem decide que rótulos usar;
  • Você tem direito a se dizer sáfique, mas é possível que muita gente mais binária ou literal (ou seja, que não entende como alguém pode ser às vezes mulher ou ter conexão com mulheridade sem ter mulher no rótulo) te xingue, questione e/ou expulse de espaços. Eu pessoalmente recomendaria usar rótulos juvélicos feitos especificamente para pessoas não-binárias, mas é você quem sabe o quanto sente de segurança/conexão com cada rótulo.

Espero ter ajudado. É realmente uma situação meio complicada.

~ Ás

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s