“Acho que não me identifico totalmente com o meu gênero designado, e agora?”

Algumas pessoas conseguem facilmente identificar suas identidades. Percebem que se encaixam na definição de agênero desde que conhecem o termo, se veem como homens assim quando descobrem que a possibilidade existe, ou se veem como seu gênero designado a vida toda e não entendem como alguém poderia ser diferente, por exemplo.

Para outras pessoas, a situação pode ser mais complexa. Talvez seja por não preencherem os estereótipos do gênero que acham que poderiam ser, talvez seja por sua identidade ser complexa, confusa ou com vários aspectos, talvez seja por terem internalizado que precisam se encaixar em seu gênero designado, entre outras possibilidades.

Já escrevi sobre motivos pelos quais alguém pode começar a pensar que não é cis/ipso. Mas mesmo tendo certeza sobre disforia corporal, troca de nome e uma série de outras questões, nada disso aponta para uma identidade de gênero específica.

Um problema comum com dúvidas de pessoas que estão começando a questionar sua identidade de gênero é que as preocupações muitas vezes são apresentadas de forma simplista. “Eu não gosto de ter seios”, “eu gosto do pronome ile”, “eu queria que gênero não existisse”, “eu gosto de usar saias”, “a maior parte das minhas amizades é de tal gênero”, entre outras coisas, podem ser indicações de uma identidade de gênero fora do padrão cis/binário, mas não são necessariamente características que só pessoas trans/NB possuem, e não são características atreladas a algum gênero em particular.

Ao contrário do que o imaginário cisnormativo pensa, comunidades trans (binárias ou não-binárias), ao menos as que são inclusivas, não possuem interesse particular em encaixar pessoas em estereótipos de gênero. Não temos interesse em dizer que se você faz tal coisa você é de tal gênero.

Aqui, vou tentar apresentar questões que podem te ajudar a pensar em como apontar sua identidade de gênero. Novamente, são só apontamentos, e não uma garantia de que você vai terminar de ler e ter uma ideia melhor de por onde começar sua busca por identidades de gênero.

1. Gêneros binários

Eu vou começar por aqui porque acho que a maioria das pessoas lendo este texto vai ter mais familiaridade com mulheres e homens do que com identidades não-binárias. Isso não significa que estes gêneros são padrão, ou que seriam necessariamente os mais comuns se não fossem forçados na maior parte da população, mas que são um bom ponto de partida numa sociedade exorsexista.

Cada pessoa vai ter seus próprios arquétipos em sua cabeça sobre o que é ser mulher ou homem. Também são coisas subjetivas e que estão abertas à subversão. Alguém pode ser de um destes gêneros e querer desafiar os estereótipos associados a ele. Já algumas pessoas se sentem confortáveis com estes gêneros justamente por conta de estereótipos, e isso não significa que essas pessoas precisem forçar outras pessoas a fazer o mesmo.

Enfim, você se sente bem em ser chamade de mulher? Você se sente bem em ser chamade de homem? Não como xingamentos ou projeções de normas de gênero, mas como percepções sobre sua identidade.

É possível que você se sinta bem em ser chamade das duas coisas. Neste caso, ser bi/tri/poligênero é uma possibilidade.

É possível que você se sinta bem em ser chamade de mulher e/ou homem mas sinta que ainda assim tem algo faltando. É possível que você seja parcialmente um destes/ambos estes gêneros, mas que também tenha outros. Também é possível que você tenha uma identidade adjacente a um ou a ambos estes gêneros, sem ser exatamente estas.

É possível que você só goste de ser chamade de mulher/homem, existindo mais sobre sua identidade de gênero ou não.

Se apenas ser chamade de algo não é um exemplo concreto o suficiente, pense em ser tratade como alguém deste gênero em geral (sem contar preconceito/estigma). Você se sente bem entre um grupo só de mulheres, ou só de homens? Você sente que ser tratade como alguém de um destes gêneros ainda dá uma sensação de que tem algo faltando? Você gostaria disso? Ou acharia totalmente errado?

Você acha que escolher entre personagens homens e mulheres é ruim porque você queria ser os dois? Ou nenhum? Ou você sempre escolhe certo gênero? O critério que você usa para escolher é a questão de acharem que você tem que escolher isso, ou a questão de você querer ser aquilo?

[ Identidades não-binárias que são ou podem ser relacionadas a esta seção: homem NB | mulher NB | juxera | proxvir | demigênero | altegênero | bigênero | ambonec | andrógine ]

2. Feminilidade e masculinidade

Estas coisas não são necessariamente associadas com ser mulher ou com ser homem, respectivamente, e por isso resolvi dar uma seção própria para elas.

Você já quis fazer algo estereotipicamente associado com um gênero binário, por querer celebrar sua masculinidade/feminilidade, mas sem querer que isso fosse associado a você ser meio homem/meio mulher por isso?

Por exemplo, você já quis expressar sua feminilidade com maquiagem, mas não queria que isso fosse associado com você ser mulher ou querer ser mulher?

Ou já quis vestir roupas da seção masculina, mas não queria que isso fosse associado com você ser homem ou querer ser homem?

É possível ser homem e feminine (e isso inclui homens trans), ou mulher e masculine (e isso inclui mulheres trans). É possível ser não-binárie e ser feminine ou masculine. É possível ser de qualquer identidade de gênero e ser masculine e feminine.

Algumas pessoas dão nomes específicos para isso.

Por exemplo, expressão de gênero é a forma como você se veste, age, maquia, apresenta. Algumas pessoas dizem que são femininas ou masculinas (ou neutras, ou andróginas, ou xeninas, ou mais de uma entre estas coisas) em sua expressão de gênero.

Também existe elemento de gênero, que é uma parte da experiência de gênero de alguém que não é bem descrita pela sua identidade de gênero, mas que interage com ela, ou que é algum aspecto importante relacionado com sua identidade de gênero. Eu gosto de descrever elementos de gênero como se fossem aromas ou sabores diferentes para cada identidade de gênero de alguém.

Elementos de gênero podem ser masculinos ou femininos, assim como xeninos, vagos/fluidos ou não-binários sem serem xeninos ou andróginos.

(É importante notar que pessoas de qualquer identidade e modalidade de gênero podem categorizar suas expressões e seus elementos de gênero.)

Mas, e se você sente que masculinidade/feminilidade é uma parte integral de sua identidade de gênero, mesmo que ela pareça contraditória visto que seu gênero não é homem/mulher, respectivamente? Talvez isso faça parte de sua identidade de gênero.

[ Identidades que são ou podem ser relacionadas a esta seção: femil | melle | mascugênero | femigênero | libragênero | nonera | nonvir | inavire ]

3. Gênero neutro e neutralidade

Um refúgio comum para pessoas que não são homens ou mulheres, e/ou que não são masculinas ou femininas, são identidades relacionadas com neutralidade.

Muitas pessoas se identificam antes como neutrois ou como gênero neutro antes de passarem a se identificar como outras identidades não-binárias. Isso porque há muita pouca informação disponível sobre identidades não-binárias completamente fora do binário, e identidades neutras muitas vezes são as poucas que recebem alguma atenção.

Mesmo assim, isso não significa que identidades neutras são apenas fases ou enganos. Muitas pessoas nunca deixam de se identificar como gênero neutro, neutrois, agênero, ou outros termos usados para denotar neutralidade de gênero.

(Neutrois e agênero também podem significar outras coisas, como ausência de gênero, mas há uma quantidade significativa de pessoas agênero que descrevem sua identidade como ter um gênero que é neutro).

Lendo sobre algumas experiências gênero neutro/neutrois, posso ver que há o padrão da pessoa não se identificar com gêneros binários, mas sentir que tem um gênero. Ainda assim, a pessoa não sente que este gênero é particularmente conectado com alguma coisa específica, e geralmente só se importa em descrevê-lo como algo neutro em relação aos gêneros binários.

Há algumas definições que dizem que ter um gênero neutro significa querer ter uma expressão de gênero neutra, usar linguagem considerada neutra e/ou querer transição física para um corpo considerado mais neutro. Mesmo assim, muitas pessoas se identificam como agênero, neutras, neutrois ou gênero neutro sem necessariamente querer essas coisas.

Gênero neutro, assim como outros gêneros, pode ser experienciado de forma parcial, junto a outros gêneros, e/ou junto a expressões/elementos de gênero que não são neutres.

E, assim como masculinidade e feminilidade, é possível ter identidades que envolvam neutralidade sem serem completamente neutras.

[ Identidades que são ou podem ser relacionadas a esta seção: gênero neutro | neutrois | juxtaneu | gênero-esmeralda | neulier | neuvir | neuangi | cenrel | fessari | transneutre ]

4. Xenogêneros

Algumas pessoas não conseguem descrever seus gêneros somente em termos “comuns”. Algumas pessoas, quando refletem sobre o que é seu gênero, pensam no quanto ele é frio, ou parecido com alguma planta, ou relacionado com alguma estética.

Isso não deve ser confundido com simplesmente gostar de algo ou com querer ter certo estilo de roupa. É a questão da pessoa, tentando entender sua identidade de gênero após muita reflexão, ter chegado à conclusão de que ela é relacionada com algo assim. Ou via alguma comparação, ou de forma sinestésica (ou seja, a pessoa consegue enxergar, ouvir ou sentir seu gênero de forma que outras pessoas não conseguem).

Para ler mais sobre xenogêneros, clique aqui.

Se você tem dúvidas sobre ser xenogênero, pense: como é seu gênero? O que ele afeta dentro de você? Como ele se compara com gêneros que você já tem uma ideia melhor sobre?

Se você sente seu gênero como uma luz, uma cor, uma planta, uma estética, um elemento da natureza, uma temperatura, uma consistência, um objeto, um lugar, um tamanho, ou como algo relacionado a uma destas coisas, várias destas ou outras características tipicamente não relacionadas com gênero, você pode ser xenogênero.

Mesmo sendo xenogênero, é difícil eu explicar bem como é possível “sentir” um gênero, e também tem a possibilidade de que outras pessoas sintam suas identidades de gênero de forma diferente.

[ Identidades que são ou podem ser relacionadas a esta seção: xenogênero | biogênero | caelgênero | córique | estetigênero | gênero-bússola | gênero-cor | altegênero ]

5. Outros gêneros não-binários

Às vezes, sua identidade não é um xenogênero, não é neutra, e não é masculina, feminina, homem ou mulher, mas ela existe.

Algumas identidades de gênero são mais descritas pelo que não são do que pelo que são. Alguns exemplos são aporagênero, maverique e ilyagênero.

Outras vezes, alguém tem um gênero que é ambíguo, indeterminado, indescritível.

Existem infinitas possibilidades em relação a gênero. É difícil de criar um questionamento para cada possibilidade; o que posso dizer é que você pode ir lendo listas de gênero e tentando entender onde você se encaixa, ou pensar em como descreveria seu gênero e depois procurar em listas que rótulo pode ser aplicado a ele.

[ Identidades que são ou podem ser relacionadas a esta seção: aporagênero | maverique | ilyagênero | nímise | gênero-Sagitário | antigênero ]

6. Espectro agênero

Você pode não ter um gênero, ou ter um gênero fraco, ou não ligar para gênero, ou estar completamente fora do conceito de gênero.

(O espectro agênero também cobre neutralidade de gênero, mas isso já foi coberto em outra seção.)

Você vê gênero como algo inútil, ou como algo que só seria imposto por forças externas?

Você até sente que tem algum tipo de gênero ou de investimento em parecer de um gênero, mas sente que você não liga tanto pra isso quanto outras pessoas? Ou que qualquer gênero que você possa ter seja fraco?

Ou talvez você nem entenda o conceito de gênero direito, ou não queira “fazer parte disso” de jeito nenhum.

Se você se encaixa nisso, sugiro dar uma lida nos rótulos sugeridos, afinal experiências do espectro agênero são bem variadas.

[ Identidades que são ou podem ser relacionadas a esta seção: agênero | gênero-vácuo | sem gênero | apogênero | exgênero | gênero-nulo | casgênero | gênero-cinza | nanogênero | quoigênero | libragênero ]

7. Identidades culturais

É complicado colocar todas as identidades culturais em um único item separado, porque muitas identidades específicas se encaixam mais ou menos em homem, mulher, agênero, andrógine, etc., ainda que sejam fundamentalmente diferentes pelas percepções destas identidades serem diferentes em cada cultura.

Mas este item está aqui para lembrar das seguintes possibilidades:

  • Dependendo do lugar e/ou da sociedade onde você cresceu, é possível que existam identidades de gênero relativamente conhecidas que não sejam homem e mulher. Eu não vou fazer uma lista de referência, porque se você se encaixa aqui, provavelmente entende como seu sistema de gênero funciona melhor do que eu.
  • Dependendo dos grupos étnicos que você se encaixa, é possível que tenham identidades de gênero que foram apagadas por colonialismo/cristianismo/globalização/etc. Algumas vezes, pessoas destes grupos reinventam tais identidades com significados menos dependentes de certos papéis de gênero e/ou características físicas; outras vezes, não tem ninguém que se identifique de tais formas.
    Se você pratica alguma religião antiga, e/ou é de alguma raça, etnia e/ou nacionalidade que sofreu sob colonialismo, pode ser útil entrar em contato com pessoas fora do binário ocidental em sua comunidade, e/ou pesquisar se historicamente ela tinha gêneros diferentes de homem e de mulher.
  • Existem termos modernos exclusivos a certas culturas/raças.
    Por exemplo, nulagênero é um termo para pessoas que se identificam como sem gênero por terem o binário de gênero ocidental imposto sobre si, e que não pode ser usado por pessoas brancas. E fengênero é um gênero exclusivo para pessoas chinesas que é como o vento: brincalhão, instável e se espalha por todo lugar.

8. Identidades afetadas por circunstâncias

Identidades de gênero e como cada pessoa as vê são sempre coisas influenciadas pela sociedade e por experiências pessoais.

Porém, experiências pessoais podem afetar a percepção da identidade de gênero pessoal de formas mais… diretas, na falta de uma palavra melhor.

O que quero dizer é que pessoas neurodivergentes, com dores crônicas, intersexo, heterodissidentes, etc. podem ter identidades de gênero baseadas nestas coisas.

Isso pode significar que sua identidade de gênero é influenciada por algo, ou que só pode ser definida como uma identidade de gênero baseada em tal coisa.

Geralmente tais identidades são categorizadas sempre como não-binárias, mas é possível que alguém tenha uma identidade binária e ainda assim influenciada por alguma coisa.

Mas então: você acha que pertencer a certo grupo, ou que se identificar com algo separado de sua identidade de gênero, influencia sua identidade de gênero? Talvez você possa começar a tentar descobrir ou categorizar sua identidade de gênero começando por aqui.

[ Identidades que são ou podem ser relacionadas a esta seção: intergênero | neurogênero | gênero-orientação | kingênero | afetugênero | gênero-vago | gênero-Woland | obligênero | transfeminine | transmasculine ]

9. Identidades fluídas e de mais de um gênero

Talvez você só se encaixe com alguma das coisas acima às vezes, e/ou se encaixe em mais de uma coisa de uma só vez. Isso vale pra qualquer uma das categorias listadas, ou mesmo para possibilidades não mencionadas.

Alguns recursos agem como se pessoas só fossem gênero-fluido entre homem e mulher, ou como se só fossem trigênero entre homem, mulher e gênero neutro. Mas esta é uma visão bem limitada das possibilidades.

É possível alguém ter vários gêneros ao mesmo tempo e depois nenhum; é possível alguém ter vários gêneros que mudam de intensidade de tempos em tempos sem desaparecerem; é possível que alguém mude por dezenas ou até centenas de gêneros durante sua vida; é possível que alguém tenha vários gêneros que são parecidos entre si; é possível alguém ter uma identidade de gênero parcialmente sólida e parcialmente fluída.

Há inúmeras possibilidades, e eu recomendo ler sobre elas se você acha que sua identidade de gênero tem mais do que um componente.

[ Identidades que são ou podem ser relacionadas a esta seção: bigênero | trigênero | poligênero | pangênero | gênero-fluido | gênero-fluxo | fluxofluide | demifluide | poligênero-fluxo | gênero-borrão | gênero-poção | condigênero | colgênero | cristaline | gênero-fae | gênero-fauno | escorpifluide | marfluide | venufluide | eafluide | agênero-fluido ]

Algumas outras considerações

1. O que importa é como você se vê

Sim, você pode ser uma pessoa agênero que o resto do mundo só vê como “mulher feminina” ou “homem masculino”. Sim, você pode ser uma pessoa trans binária e não querer passar por procedimentos cirúrgicos. Sim, você pode ter identidades de gênero completamente distantes das binárias e usar a/ela/a ou o/ele/o.

Talvez você queira, e, se for o caso, mude o que quiser. Mas você não tem a obrigação de mudar seu guarda-roupa, sua linguagem, seu corpo, seu jeito de falar, seu nome, seus gostos, ou qualquer outra coisa para sinalizar que agora você se identifica com outra identidade de gênero. Fazer estas coisas pode fazer com que seja mais fácil de outras pessoas te aceitarem como “trans de verdade”, mas você não tem que fazer nada que não queira.

Descobrir sua identidade de gênero e expressar tal identidade é para ser algo que é confortável para você, não para a sociedade.

2. Não tenha medo de mudar de ideia

Com tantas as possibilidades existentes, é comum que pessoas descubram mais sobre sua identidade e mudem de rótulo. Isso não significa que certos rótulos são falsos ou transitórios, e sim que descobrir a própria identidade de gênero num mundo que dá poucos recursos para isso é um processo complicado.

Não sinta medo de se prender a um rótulo. Você acha que no momento é totalmente gênero neutro, mas não tem certeza se vai mudar de ideia? Você não precisa ter certeza de que vai ser assim pelo resto da vida antes de se abrir sobre isso. Talvez sua opinião mude, talvez não, mas se identifique como você achar melhor no momento. Depois é só trocar de rótulo.

Existem pessoas que acreditam que não se identificam com seu gênero designado por um tempo, mas que depois percebem que se identificam sim. E é por isso que é importante refletir antes de passar por mudanças que podem ser permanentes, ou que são difíceis de reverter. Mas coisas como mudar dados em redes sociais, comprar uma ou outra roupa ou pedir para que usem um conjunto de linguagem diferente não são mudanças que precisam de tanta certeza de certa identidade.

3. Tome o seu tempo

Você nunca precisa fazer uma decisão imediata sobre trocar de rótulo de identidade de gênero. Você pode parar para pensar, pesquisar conjuntos e títulos que você acha que seriam confortáveis para você, anotar em cada dia como você se sente sobre sua identidade de gênero, e descobrir mais sobre rótulos e experiências existentes.

Outra coisa que você pode tentar fazer é ir em espaços para pessoas da identidade que você suspeita ser e tentar comparar experiências e/ou tirar suas dúvidas. Podemos tirar dúvidas aqui também!

Só lembre-se de que ninguém pode decidir os rótulos ideais para você. Afinal, você tem experiências que outras pessoas não vão saber, não importa o quão grande e detalhada seja a descrição de como você chegou à conclusão de que pode não ser cis. Espaços como este podem ser úteis para conseguir sugestões, mas não existe “diagnóstico” certo para algo tão pessoal!

4. Sua identidade não precisa ser determinada de forma minuciosa

Se você quiser, você pode se identificar como não-binárie sem pensar se seu gênero tem algo a ver com gêneros binários ou se é fluído ou se é xenogênero ou etc.

Você também pode se dizer transfeminine sem nem definir se você é mulher trans NB ou binária.

Ou dizer que seu gênero é indeterminado, por meio de rótulos como pomogênero.

Procurar os rótulos mais precisos pode ser muito legal para algumas pessoas, mas para outras pode ser um processo cansativo ou pouco atraente. Não tem problema em se identificar só como pessoa não-binária, genderqueer, trans ou cisdissidente.

Mais links que podem ser úteis para você entender ou explicar sua identidade ou aspectos dela

Um comentário sobre ““Acho que não me identifico totalmente com o meu gênero designado, e agora?””

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s