Gênero-orientação está dentro do guarda-chuva xenogênero?

Alguém enviou a seguinte pergunta:

gênero-orientação é um xenogênero? Se não for, então por que não é?

Francamente, acho que depende da perspectiva de cada pessoa em relação ao(s) seu(s) gêneros-orientação.

Gênero-orientação é um termo guarda-chuva para qualquer pessoa que vê sua identidade de gênero como intrinsecamente ligada à sua orientação.

Entendo que alguém cujo gênero só pode ser descrito como arromântique ou abrossexual ou irrexiane ou algo assim possa sempre dizer que é xenogênero. Afinal, tais orientações são abertas a pessoas de qualquer identidade de gênero, e não são relacionadas com gêneros binários ou com conceitos ligados a estes (ou definidos por não serem estes) e sim a certas presenças e/ou ausências de atração.

Porém, será que alguém que diz que é lésbique como identidade de gênero por ter um gênero adjacente a mulher mas alienado do conceito comum de ser mulher por sua atração por mulheres se vê como xenogênero por conta disso? Será que alguém que é gênero-aquileano por sentir que sua atração por homens vem de ser homem, mas que não tem certeza se isso faz delu não-binárie ou não sente que é xenogênero?

Estes são alguns dos exemplos mais “extremos” que consigo dar; também é possível que pessoas gênero-assexual ou gênero-feminamórico ou afins não sintam que mesmo que sua orientação defina sua identidade de gênero ela seja percebida como um xenogênero. O contrário também vale; é possível que alguém gênero-gay ou gênero-sáfico ou com qualquer outro gênero-orientação se veja como xenogênero por conta de seu gênero ser indescritível sem o entrelaçamento da orientação.

O que quero dizer aqui não é que quem é xenogênero precise ter uma noção de gênero completamente alheia a identidades de gênero mais “entendíveis dentro de concepções comuns”. Uma pessoa pode ter um xenogênero feminino, como gênero-safira, ou ser trigênero xenogênero/homem/neutrois, por exemplo.

A questão é que ao menos em várias sociedades eurocêntricas não só existe estigma e desconhecimento acerca de xenogêneros (o que faz com que pessoas possam evitar se descrever com o termo ainda que ele possa ser aplicado), como também há uma associação de identidades de gênero com orientações. Isso faz com que pessoas heterodissidentes possam se sentir alienadas do binário de gênero por conta de suas orientações sem que isso pareça ser uma experiência “fora de concepções comuns de gênero”.

E, além disso, é possível alguém usar gênero-orientação de formas como “não tenho gênero por não sentir atração”, “tenho um gênero parcialmente andrógino por sentir atração tanto por homens quanto por mulheres” ou afins. Ainda que tais descrições coloquem a orientação como uma motivação para a identidade de gênero (e portanto inseparável desta, e portanto se encaixando em gênero-orientação), elas demonstram experiências de gênero que não se encaixam na definição de xenogênero.

Finalmente, não acho que a pessoa perguntando precise saber disso, mas acho bom ressaltar que nem toda pessoa possui uma justificativa para sua identidade de gênero, e que nem toda pessoa possui identidade de gênero e orientação como questões que afetam uma a outra. Algumas pessoas são gênero-orientação, sim, e elas não vão deixar de ser por conta de desconforto alheio ou preocupações com heterossexismo internalizado. E muitas outras pessoas não são gênero-orientação, de forma que não se deve presumir ou questionar identidade de gênero com base na orientação ou vice-versa.

~ Ás

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s