Quem pode ser irrexiane?

Y., cujo conjunto de linguagem pessoal é -/-/-, mandou a seguinte pergunta:

Com relação ao termo irrexiane/irrix, é necessário que a pessoa se atraia por pessoas de qualquer identidade de gênero? Uma pessoa trixen, por exemplo, poderia usar esse rótulo por ser trixen? Ou só pessoas omni, pan podem aderir?

A definição de tal termo em sua cunhagem é a seguinte:

Irrexiane é um adjetivo para ser usado por pessoas multi cuja atração desconsidera gênero completamente

Além disso, a postagem especifica que:

É para substituir “cegue em relação a gênero” porque (1) é [um termo] capacitista e (2) deixa implícito que você não enxerga gênero, o que é simplesmente errado. “Irrexiane,” no entanto, é especificamente para a atração daquelus cuja atração, como a minha, não dá nenhuma foda para gênero! Uma pessoa irrexiana pode ser atraída por mulheres, homens e enebês porque gênero não afeta sua chance de atração por uma pessoa.

É válido notar que pessoas pan podem ter preferências, mesmo que a definição comum seja “atração por qualquer ume independentemente de seu gênero”. Este termo ajuda a diferenciar entre pessoas multi com preferências [por certos gêneros] e pessoas multi sem preferências.

Portanto, eu diria que esta é uma cunhagem feita especificamente para pessoas que são, tecnicamente, atraídas por pessoas com qualquer identidade de gênero, mas que podem preferir resumir como sentem atração em “atração por pessoas” ou “atração sem importar o gênero” porque não possuem nenhuma restrição ou preferência em relação à identidade de gênero de por quem podem sentir atração.

Muitas pessoas pan – mas não todas – se veem assim, mas várias pessoas bi, o(m)ni, poli e que usam outros rótulos para suas orientações multi também podem se encaixar nisso.

A versão básica da resposta é que pessoas irrexianas são aquelas que se atraem sem que o gênero seja um fator, e que, se alguém não sente atração por certo gênero, isso significa que gênero é um fator na atração, e por isso alguém não pode se encaixar tanto na definição base de trixen quanto na definição base de irrexiane dentro da mesma categoria de orientação.

Porém, pode ser possível que alguém não tenha interpretado o termo desta forma, e que esteja se referindo a ter atração sem preferência por gênero dentro de sua atração por mulheres e pessoas não-binárias.

Também pode ser possível que alguém sinta atração independentemente do gênero, mas que use trixen como uma forma de dizer que só deseja relacionamentos com mulheres e com pessoas não-binárias, sem considerar isso uma preferência por gênero.

E pode ser possível que, no futuro, algum desses rótulos mude para que seja mais abrangente, de forma que não seja algo aparentemente contraditório ou que precise de uma explicação complexa caso alguém diga que é, por exemplo, periorientade, irrexiane e trixen.

Possíveis termos alternativos

Até onde eu sei, não existe nenhum termo específico para expressar alguém sem preferência por gênero; caso alguém seja trixen e queira especificar não ter preferência nenhuma dentro disso, eu ainda sugeriria só usar trixen ou trixen sem preferência.

Caso a ideia seja especificar alguém que não sente atração por homens, mas que sente atração igual para o resto das identidades de gênero, é possível usar noma/nãomem. Pessoas netúnicas também possuem uma experiência similar, mas também não sentem atração por pessoas não-binárias masculinas ou alinhadas com o gênero homem.

No entanto, assim como trixen, tais rótulos não deixam implícito se há ou não há preferência por algum gênero.

Honestamente, como existem vários termos que são usados para demonstrar preferência por identidades de gênero específicas, acho que ter preferências por gênero é uma possibilidade desconsiderada até que a pessoa diga que tem alguma, por mais que isso não devesse ser algo automaticamente presumido.

~ Ás

Pedidos por termos e por lugares para procurar termos

Noxan, cujo conjunto de linguagem pessoal é i/(eln, yla)/y, enviou os seguintes pedidos:

Sinto que meu gênero é neutro, ambíguo e vasto/imenso. Mas não apenas isso. Ele tem aspectos xeninos e outerinos e também me sinto conectady com homem e mulher, às vezes só com um destes, mas às vezes com nenhum destes. Com frequência, sinto múltiplos gêneros, mas ainda fazem parte de um maior e mais abrangente. Também sinto influência da minha arromanticidade nele. Não sei diferenciar se é alinhamento ou se tenho algum gênero próximo de homem. A minha atração influencia também, de forma que meu gênero é mais próximo de homem quando sinto atração por homens e mais perto de mulher quando me atraio por mulheres. Também me sinto confortável de utilizar alguns rótulos, como (demi)maverique, nímise, poligênero, para descrever minha identidade, ainda que eu ache que não seja suficiente, resume bem o que sou. Não gosto muito de gênero-fluido, mas meu gênero muda de alguma forma. Queria saber de termos que contemplem essas experiências.


No que tange à atração, sinto atração sexual por homens e certas pessoas não-binárias, com fluidez: certas vezes apenas por homens e certas vezes apenas por pessoas não-binárias, e certas vezes por ambos os grupos; já reparei que minha atração não é muito intensa e por vezes flui entre existir e não existir. Sinto atração romântica por muitos gêneros (não sei se são todos), minhas preferências mudam diversas vezes, mas sempre são muitos gêneros. Preciso de certas condições pra ocorrer atração romântica. Atração alternativa apenas por mulheres, mas com certas exceções.


Obs.: Já uso vários rótulos, como demirromântiquy e polifluxo, mas queria saber de mais e, se possível, referências de onde posso encontrar termos. Sei que ficou meio confuso e bem longo, talvez eu tire mais dúvidas aqui, pois ainda não consegui “tapar todos os buracos” com essas perguntas.

Começando pela identidade de gênero, aqui estão algumas identidades que talvez estejam relacionadas ao que você descreveu de modo geral:

Gênero-vasto: Um gênero que pode ser descrito por muitos rótulos diferentes, mas que é apenas um gênero difícil ou impossível de descrever com um único termo.

Kyklosgênero: Alguém com vários gêneros conectados entre si que formam uma vasta experiência de gênero. Pode ter gêneros bem definidos como estrelas no espaço, assim como sentimentos de gênero meio indefinidos como poeira cósmica. Este termo é baseado em nebulagênero, com a diferença sendo que nebulagênero é para quem só tem xenogêneros, enquanto kyklosgênero é um termo mais abrangente.

Poligênero-fluxo: Alguém com múltiplos gêneros, cujos gêneros mudam de intensidade entre si.

Plásmique ou gênero-plasma: Alguém cujo gênero muda ou se mexe dentro de si mesmo; alguém cujo gênero tem características de gênero-fluido, mas sem que seu gênero realmente mude de intensidade ou para outros gêneros.

Pangênero: Embora muitas descrições digam que pangênero é apenas ter todos os gêneros possíveis dentro de sua cultura e experiência de vida, muitas pessoas pangênero parecem tratar pangênero como um gênero só que parece infinito ou que é uma quantidade imensa de gêneros em um gênero só, ou mesmo como algo fluido entre essas experiências (exemplo 1, exemplo 2, exemplo 3).

Gênero-estrela: Esta também é uma identidade com muitas definições. Uma delas é para uma identidade de gênero que não se encaixa em nenhum outro rótulo, e outra é que é um gênero que parece não ser humano ou terrestre por estar além da compreensão.

Augênero: Uma identidade de gênero que muda de tempos em tempos, por estar sempre crescendo e incorporando novos traços e novas qualidades de outros gêneros. É uma identidade composta por vários gêneros ou por um único gênero multifacetado, mas que de uma forma ou de outra existe num estado de ação e/ou crescimento.

Gênero+ ou gênero-mais: Alguém cuja identidade de gênero é grande e complexa, e por isso não pode ser descrita com somente um termo. Um termo é escolhido então para representar melhor o gênero, ainda que o sufixo indique que há mais do que isso. Dá pra usar gênero-orientação+, poligênero-mais ou gênero-vasto+, por exemplo.

Gênero- ou gênero-menos: Alguém cuja identidade de gênero não se encaixa bem em nenhum termo, mas se encaixa parcialmente em certo rótulo. Por exemplo, é possível ser pangênero- ou atrafluidy-menos.

Novigênero: Uma identidade de gênero difícil demais de descrever em palavras.

E aqui estão algumas identidades relacionadas às características mais específicas citadas:

Gênero-orientação: Um termo guarda-chuva para identidades de gênero que são definidas por ou inseparáveis da orientação da pessoa. Uma pessoa pode ser gênero-arromântico, gênero-demirromântico e/ou gênero-polifluxo, por exemplo.

Atrafluide: Alguém cujo gênero muda para ser o mesmo ou similar ao(s) gênero(s) pelo(s) qual(is) a pessoa sente atração no momento. Feito para pessoas multi com preferência que muda de tempos em tempos, mas você pode se dizer atrafluidy mesmo que sua atração por um gênero ou por outro deixe de existir.

Neutrigue: Embora o termo não tenha sido definido formalmente, ele foi proposto como uma sugestão para um gênero neutro e ambíguo.

Ambonec: Alguém que é homem e mulher e nenhuma das duas coisas ao mesmo tempo. É um termo que pode ser interpretado de diversas formas, com uma delas sendo ser homem, mulher e outro(s) gênero(s).

E aí também dá pra dizer que você tem um ou mais gêneros que possuem características específicas usando termos como neegênero, ameegênero, xeegênero, oeegênero, hoeegênero e mueegênero, que significam respectivamente que você tem uma identidade de gênero relacionada com neutralidade, ambiguidade, xeninidade, outerinidade, ser homem e ser mulher.

Quanto à orientação sexual:

Torensexual: Alguém que sente atração sexual apenas por homens e por pessoas não-binárias. Não é necessário sentir atração por todas as identidades não-binárias para se dizer toren.

Grissexual, gray-assexual, assexual cinza ou similar: Alguém que não é alossexual (fora do espectro assexual), mas que sente alguma atração sexual, com esta podendo ser fraca, apenas por algumas pessoas, apenas sob certas condições, só existente ocasionalmente, etc.

Duossexual: Alguém cuja atração sexual é fluida entre poucas orientações, as quais geralmente podem ser nomeadas. Em seu caso, talvez você tenha orientação sexual fluida entre torensexual, medissossexual/ceterossexual, virsexual e assexual. Caso você não saiba o que tais orientações signifiquem, é só clicar nos links.

Abrossexual: Alguém cuja orientação sexual é fluida. Originalmente, a orientação era para pessoas que não conseguiam definir sua orientação além dela ser fluida, mas hoje em dia é meio que um termo guarda-chuva para orientações fluidas. Escrevo sobre um pouco dessa história aqui.

Acefluxo: Alguém cuja intensidade de atração sexual é fluida (chegando nos extremos de ser completamente alo ou completamente sem atração ou não), ou alguém cuja orientação é fluida entre orientações do espectro assexual.

Não sei se você vai querer usar acefluxo porque, pelo seu relato, parece que a fluidez da atração entre homens e/ou pessoas não-binárias parece ser mais importante para você do que a fluidez entre não ter ou ter atração, mas decidi colocar aqui porque a experiência se encaixa.

Quanto à orientação romântica:

Eu diria que polifluxo já é uma ótima escolha. Bifluxo, polirromântiquy e abrorromântiquy são todos termos que se encaixam, mas não sei de nada que se encaixaria melhor em relação a sentir atração por vários gêneros com uma preferência que muda.

Quanto a questão de sentir atração condicional, pensar num rótulo diferente de demi vai depender de qual é a condição. Sempre existe grisromântique (ver grissexual acima), e daí existem termos como aliqua (atração somente sob certas circunstâncias) ou kairo (alguém que só sente atração quando certas condições foram preenchidas), mas só posso sugerir termos mais específicos caso tenha alguma ideia sobre tais condições.

Quanto à atração alternativa:

Feminalternative: Alguém não-binárie que só sente atração alternativa por mulheres.

Feminaflexível: Alguém não-binárie que geralmente só sente atração por mulheres, mas que também pode sentir atração por outros gêneros de vez em quando.

Mulhealternative ou womalternative: Alguém que só sente atração alternativa por mulheres.

Mulheflexível ou womaflexível: Alguém que geralmente só sente atração por mulheres, mas que também pode sentir atração por outros gêneros de vez em quando.

Pulsárique: Alguém cuja atração por certo(s) gêneros sempre está lá, enquanto a atração por outro(s) gêneros muda de intensidade de tempos em tempos, às vezes existindo e às vezes não.

Agora, referências de termos pode ser algo complicado. A maioria dos arquivos possuem buracos em algum lugar. Mas ok, vamos lá:

As listas do Orientando possuem uma variedade básica de termos, com suas traduções para a língua portuguesa.

O catálogo de termos@colorid.es contém uma quantidade maior de termos traduzidos/explicados na língua portuguesa, mas também não chega perto de ser um “arquivo completo”.

Na língua inglesa, posso recomendar bem mais recursos:

Principalmente para identidades pré-2016, é possível consultar os documentos associados ao deviantArt Pride-Flags (que incluem termos sem bandeiras). O documento de orientações e termos relacionados se encontra aqui, e os arquivos relacionados a gênero e sexo estão aqui e aqui. A galeria de deviantArt em si também tem bastante coisa que não necessariamente está nos documentos, assim como o Tumblr associado.

LGBTA Wiki está crescendo bastante, ainda que tenha vários termos que possam ser ou ser vistos como problemáticos ou feitos por trolls.

Lilac Library/Variant Archive é um arquivo ainda ativo do qual gosto bastante. Gender Resource é outro Tumblr ativo que tenta ser bastante completo, mas é focado somente em identidades não-binárias.

O Tumblr heterosexual is not a default existe desde 2015 e tem bastante postagens sobre termos reblogadas nele. Seu moderador também responde perguntas sobre questões NHINCQ+. Ele também arquivou vários termos cunhados no Twitter aqui.

O Tumblr gender-archival não só rebloga cunhagens de identidades de gênero, como também faz postagens trazendo identidades que foram cunhadas em outros lugares, como Reddit, LGBTA Wiki ou Twitter. Porém, é apenas sobre identidades de gênero, até onde sei.

O Tumblr neopronouns tem cunhagens novas e seu dono responde perguntas e aceita pedidos de bandeiras. Ocasionalmente também há reblogs.

Aromantic Flag Archive é um Tumblr que só rebloga postagens de bandeiras de identidades do espectro arromântico, ou que são comuns entre pessoas arromânticas. Muitas delas acompanham definições.

Plurgai não posta conteúdo estritamente NHINCQ+ em sua maioria, e faz bastante bandeiras alterumanas e/ou neurodivergentes, mas tem vários termos NHINCQ+ para quem é altersexo e/ou plural lá que não ganham muito alcance, então acho que vale a pena mencionar.

Beyond MOGAI Pride Flags tem diversos tipos de termos, incluindo não só bandeiras para neurodivergências e identidades otherkin como também para formas de não-monogamia, orientações, modalidades de gênero ou identidades de gênero problemátiques ou controverses. Porém, tem vários termos NHINCQ+ que foram cunhados ou arquivados lá, e ao menos algumes de sues moderadóries sabem o suficiente sobre termos para responderem bem perguntas sobre eles.

Os Tumblrs mogaimom, xeno-aligned e imoga-pride também possuem várias postagens de termos que podem não ter sido muito compartilhadas em outros Tumblrs.

Espero que isso tenha ajudado! Não achei a pergunta confusa, apenas complexa por conta de ser várias coisas em uma.

~ Ás

O quanto uma atração no passado é relevante para alguém se dizer arromântique?

Miuzinha, que descreveu seu conjunto como “-a/ela” (interpreto aqui que -a se refira à letra A ser o final de palavra e que Miuzinha não usa ou não quis usar artigo?), enviou a seguinte pergunta:

– Sou arrômantica? –

Eu adoro romances ficcionais, é meu gênero favorito, gosto de ver casais se formando, até na vida real acho algo legal (apesar de preferir a ficção, pois não gosto de meter na vida pessoal de terceiros)… Porém, apesar da minha ideia positiva ao romance, não consigo mais sentir vontade em entrar num relacionamento.

Já pesquisei sobre arromanticidade muitas e muitas vezes, inclusive em inglês, a verdade é que já senti atração romântica uma vez durante minha vida (e isso faz quatro anos), porém:

1) Na época, eu também não queria necessariamente entrar num namoro com ele (não sabia da existência de RQP, olhando agora para o passado talvez seria isso que eu queria ter);

2) Sinto que sou uma pessoa que não sente mais atração romântica, lógico que é difícil falar com toda certeza, mas fazem quatro anos que senti essa tal ~atração romântica~, não foi uma experiência traumatizante nem nada do tipo, é só que consigo me sentir dessa forma por ninguém, mesmo eu conhecendo pessoas novas, independente do gênero.

Estou perguntando isso aqui porque fico com receio de me autodenominar arrômantica estrita, pois não consegui me identificar com nenhum dos outros espectros, sendo que também já senti atração romântica uma vez, talvez eu possa sentir de novo algum dia, mas minha vontade de ter um namoro é ZERO, desde quando nasci foi assim, nunca tive vontade, quando me forcei uma vez (por uma pessoa que eu não sentia nada) tive uma crise de ansiedade. Então gostaria de saber, sou arrômantica? Talvez eu seja fluída mas não tenho tanta certeza. Reforçando que sou 100% romance positive.

Obs: Não sei se é uma informação relevante, mas eu sou assexual estrita.

Eu acho que essa pessoa não deveria se identificar como arromântica estrita já que ela, em algum momento de sua vida, sentiu atração romântica, mesmo ela não querendo estar num namoro, ela sentiu tal atração, logo, acho que ela deveria usar outro termo. Como gray, asten, ou aro fluide, como ela disse.

~ Karu

Rótulos servem para você descrever sua situação num momento. Se neste momento de sua vida você acha que poderia se descrever como arromântica ou arromântica estrita, você pode usar estes termos, ainda que não sejam coerentes com a percepção de sua orientação no passado.

Também não vejo nada de errado em você se descrever como arromântica, aegorromântica, grisromântica ou arofluxo.

Arromântica, pra mim, seria o termo que faz mais sentido dentre o que você descreve: você não se vê tendo atração romântica atualmente, e ainda que você talvez você tenha tido ou vá ter essa atração, não é o suficiente para você querer se denominar como alguém que sente alguma atração romântica. Gostaria de lembrar que não há necessidade de se definir ou como arromântica estrita (alguém que nunca sente atração romântica) ou como grisromântica (alguém que só sente atração romântica de forma fraca, rara, vaga, condicional ou de outra forma não-alo); você pode só se dizer arromântica e ninguém vai ter direito de te questionar.

Dizer-se aegorromântica pode ser útil se você quer justificar seu gosto por romances alheios/na ficção ainda que você tenha pouca ou nenhuma atração romântica.

Grisromântica seria a opção que engloba muita gente com esse sentimento de que sentiu ou pode sentir alguma atração romântica. Pode ser uma opção, já que você tem dúvidas sobre onde está no espectro arromântico mas se vê nele.

E aí tem arofluxo, que é a opção caso você se veja como uma pessoa que flui entre sentir e não sentir atração romântica, e/ou entre mais de uma orientação no espectro arromântico.

Também acho que asten pode ser uma alternativa (como Karu falou), e mir se você se identifica com várias dessas coisas e não quer escolher um termo só ou listar vários.

Acho que pode ser importante ressaltar que é possível ter repulsa pela ideia de estar em relacionamentos românticos e usar um termo que denota a possibilidade de ter atração romântica, assim como é possível separar desejo sexual da possibilidade de ter atração sexual.

De qualquer forma, acho sempre bom lembrar e destacar nesses casos que quem decide quais termos você vai ou não vai usar é você, e que você sempre pode mudar com quais termos se identifica caso mude de ideia. O que oferecemos aqui são sugestões, não ordens. Também é possível que você se decida por alguma orientação não listada aqui, como outras desta ou desta lista.

Espero ter ajudado!

~ Ás

E quem é gênero-fluido, mas atraíde só por um gênero?

Alguém que pediu anonimidade perguntou:

Oi. Queria saber se uma pessoa gênero-fluído pode usar termos quando flui. Se é mulher, lésbica, se é homem, hétero, se é nb, gine etc.

A versão curta da minha resposta é a seguinte:

Pode sim. Mas também pode usar termos que não mudam de acordo com o gênero ou que são específicos para quem é gênero-fluido se a pessoa não quiser confundir outras, ficar mudando os termos que usa ou mesmo não se sentir bem em classificar sua orientação como algo que a pessoa só é às vezes.

E aqui está a versão elaborada disso:

Existe mais de uma forma dessa pessoa se definir, e todas elas são válidas. Elas se resumem a trocar de rótulo de tempos em tempos, como no exemplo da pergunta, e a usar sempre o mesmo rótulo.

Pessoas não-binárias não precisam se conformar com expectativas binárias de como suas orientações devem funcionar. E isso pode incluir ter que aceitar que alguém pode às vezes ser mulher e ver o termo lésbique como adequado para si e às vezes ser homem e ver o termo hétero como adequado para si.

Porém, tem gente que não quer falar que é de uma orientação diferente cada vez, ou que não quer ter que ficar mudando perfis e coisas assim. Estas pessoas podem optar por diversas soluções:

A primeira é usar um termo específico para pessoas não-binárias. Alguns deles são feminamórique, viramórique, mártique, terrárique e venúsique. Qualquer pessoa cuja identidade de gênero pode ser caracterizada por mudar de tempos em tempos pode se dizer não-binária e por isso pode sempre usar tais orientações, mesmo que em momentos a pessoa seja completamente homem ou completamente mulher.

A segunda é usar um termo específico para sua situação. Femidux é alguém gênero-fluido que sente atração apenas por mulheres. Alguém fluoriane é homem, mulher e não-binárie e sente atração por homens (exclusivamente ou não), o que pode ser útil para pessoas cuja identidade de gênero flui entre gêneros binários e não-binários. Alguém umbaliane é homem não-binárie ou não-binárie e homem, e sente atração por mulheres (exclusivamente ou não), e este termo pode ser usado da mesma forma. Alguém bigenidiane é bigênero e sente atração por pessoas não-binárias, exclusivamente ou não, e pessoas gênero-fluido entre dois gêneros contam como bigênero.

A terceira é usar um termo geral aberto a qualquer gênero que a pessoa tiver. Alguém embinárique sente atração por pessoas não-binárias (exclusivamente ou não). Alguém femínique é LGBTQIAPN+ e sente atração por mulheres (exclusivamente ou não). Alguém mascúlique é LGBTQIAPN+ e sente atração por homens (exclusivamente ou não). Quem é bi, paro, gris, sans ou de outras orientações assim já está fazendo isso.

A quarta é algo que só estou sugerindo porque já vi pessoas fazendo: usar orientações fluidas. Já vi pessoas justificando que, por exemplo, se são gays quando homens e hétero quando mulheres, isso significa que sua orientação muda (ainda que seu funcionamento não mude). Daí essas pessoas usam abro ou mud, por exemplo. Eu não acho que tais termos foram cunhados para este tipo de uso, mas tecnicamente as definições podem ser interpretadas de forma que incluem tal experiência.

Algumas listas de termos para quem quiser explorar mais isso estão disponíveis aqui, aqui e aqui.

~ Ás

Vocabulário usado em círculos NHINCQ+ inclusivos

Aviso de conteúdo: Por ser um texto explicativo, esta postagem conterá exemplos de retórica anti-NHINCQ+ (e ocasionalmente opressiva contra outros grupos também) em diversos aspectos, além de menções a termos obsoletos/inadequados.


 

Muitas vezes, espaços NHINCQ+ só consideram vocabulário básico saber o que significam certas orientações, identidades de gênero, modalidades de gênero, corporalidades e nomes de opressões específicas para certos grupos (como homomisia [“homofobia”] ou transmisia [“transfobia”]).

Podem até mesmo não explicar tais conceitos direito, em nome de “deixar as coisas mais fáceis” (ainda que isso deixe as coisas mais difíceis por conta de ser difícil combater a desinformação).

Em espaços mais inclusivos, queremos não só considerar que grupos específicos são ou passam por certas coisas. Ou que só os termos da sigla LGBTQIAPN+ merecem atenção. Existem infinitos rótulos possíveis para orientações e identidades de gênero, e não queremos ignorar que, por exemplo, a falta de reconhecimento de pessoas que sentem atração por mais de um gênero afeta mais do que pessoas bi. Afinal, existem pessoas pan, toren, trixen, poli, omni, urânicas, netúnicas, penúlti

No entanto, antes de começar as listas, quero pontuar que estes termos mais abrangentes são simplesmente mais adequados em muitas situações, mas não necessariamente eliminam a utilidade ou necessidade de termos já existentes. Por exemplo, se alguém fala de como especificamente a orientação bi é retrógrada e desnecessária, e que pessoas deveriam usar poli, pan ou outras identidades multi, a pessoa está sendo bimísica, afinal, isso realmente só afeta pessoas bi.

Continuar lendo Vocabulário usado em círculos NHINCQ+ inclusivos

Alguns termos importantes em relação a atração

Quando pessoas olham uma lista de orientações, ou uma lista de termos juvélicos grande como esta, é comum que a reação seja “eu não consigo decorar isto, então vou ignorar tudo”.

Enquanto muitos termos destas listas são específicos e só vão ser úteis para decorar se você tiver interesse em saber o que é uma palavra que alguém que você conhece usa para si ou para ajudar pessoas a descobrirem rótulos que podem usar, outros deveriam ser considerados vocabulário básico. Afinal, já deveriam estar sendo usados no lugar que outras palavras usam.

Vou começar com uma tabela básica de termos juvélicos:

termos juvélicos

Descrição da tabela: Continuar lendo Alguns termos importantes em relação a atração

Sobre a palavra sáfica

A seguinte pergunta foi enviada:

Então todo o relacionamento entre mulheres a gente pode chamar de sáfico? mesmo sendo entre duas bissexuais ou até mesmo duas lésbicas?

Sim, o termo sáfico foi cunhado com a intenção de ser amplo, para englobar todas as mulheres que tivessem atração, exclusiva ou não, por outras mulheres. É um termo inclusivo não apenas por isso, mas também por definir relações sem remeter a orientações, pois é de senso comum chamar um casal de mulheres de lésbico, o que contribui com apagamento multi, a-espectral, etc.

Acho interessante ressaltar que pessoas não-binárias que são mulheres de alguma forma (demimeninas, certas pessoas gênero-fluído, mulheres-fluxo, etc.) também podem acessar esse termo se forem atraídas por mulheres.

~ Oltiel

Só pra reforçar bem:

Assim como está escrito aqui, a palavra sáfica pode ser usada de três formas.

a) Atração ou agrupamento baseado em atração: Uma mulher pan pode dizer “ai, eu sou tão sáfica” ao refletir sobre suas atrações por mulheres; um grupo para mulheres* que gostam de mulheres* pode se autodenominar um grupo sáfico;

b) Descrição de relacionamentos: Qualquer relacionamento entre mulheres* pode ser chamado de sáfico, independentemente das orientações das pessoas. Isso inclui relacionamentos entre duas mulheres lésbicas, entre duas mulheres bissexuais, entre uma mulher assexual e uma abrorromântica, entre uma mulher pan, uma mulher netúnica e uma mulher arromântica lésbica, entre três mulheres lésbicas e uma mulher polissexual, etc.;

c) Orientação: Alguém que só sabe sobre ser sáfique e que não tenha certeza sobre o resto, ou que se importe com essa parte de sua orientação, pode usar sáfique como orientação, ou como uma de suas orientações. Alguém pode se dizer sáfique e bi, ou mulher assexual demirromântica sáfica, ou pode só se identificar como mulher não-binárie sáfique.

* Isso cobre mulheres e pessoas que se consideram mulheres em algum aspecto, ainda que não sejam mulheres binárias, como apontado acima.

Também acho importante apontar que, como qualquer outro rótulo, é possível escolher não utilizá-lo. Um casal de mulheres pan pode preferir rotular seu relacionamento como pan ou como pluraliano, uma mulher lésbica pode não querer se dizer sáfica, ume mulher NB pode sentir que está sendo maldenominade ao ser chamade de sáfique.

Espero que, depois disso, suas dúvidas sobre o termo tenham sido resolvidas!

~ Ás

Agênero e gay

Esta postagem é para responder à seguinte pergunta:

olá. durante muito tempo me identifiquei como um homem cisgênero, mas há algum tempo essa identidade já não me contempla mais. Hoje eu me identifico como não binário, principalmente numa identidade neutra de gênero (ou agênera). Apesar de eu não mais me identificar como homem, eu sinto que tenho questões e experiências ainda alinhadas a hombridade, principalmente quando o assunto é sexualidade (tenho atração por homens). Devido a isso eu ainda me identifico sexualmente como gay. O que vocês acham? Muito gente da comunidade gay diz que sou apenas gay, enquanto o pessoal da comunidade não binária diz que invalido identidades nb. =/

Historicamente, a identidade gay pertenceu a homens atraídos sexualmente apenas por outros homens. Essa conotação binária e sexual permanece até hoje, infelizmente. A identidade agora é acessível e reivindicada por homens assexuais e do espectro assexual que se atraem apenas por homens, pois as relações gays não envolvem apenas sexo, mas também afetividade, romanticidade, e outros tipos de relação. Um homem gay também pode se atrair por gêneros similares ao homem.

Você pelo visto sabe o conceito de alinhamento de gênero. Pois bem, pessoas alinhadas com o gênero homem podem acessar identidades feitas para homens. Então, por essa perspectiva, você pode se dizer gay. Essa apresentação sua pode não deixar em evidência que você é não-binário, mesmo que ela seja confortável de usar em certos espaços. Se você não se importar com isso, então está tudo bem.

Agora, se é importante também evidenciar sua não-binariedade, talvez a identidade gay não seja a melhor para seu caso (embora você ainda possa usar quando e onde quiser). Há uma identidade de atração específica para pessoas não-binárias (em geral) que se atraem por homens, exclusivamente ou pelo menos na maior parte do tempo): vir- (sexual, etc).

Você pode ver em certos espaços brasileiros pessoas usando a identidade andro-. Ela, assim como gine-, são controversas porque trazem uma conotação de atração por genitálias, o que é algo problemático e opressivo. Vir- é uma alternativa melhor e bem aceita.

E ressalto que você pode usar ambas identidades, gay e vir-, em espaços diferentes se assim quiser. Elas podem ser suas ao mesmo tempo.

A resposta da comunidade gay parece invalidar sua não-binariedade e/ou seguir a lógica do “mesmo sexo biológico”, o que é problemático. E a resposta da comunidade n-b parece ser apenas desconhecimento da flexibilidade da identidade. Bom, acredito que seja só isso que tenho a dizer.

~ Oltiel


É muito comum que pessoas sem muito contato com pessoas não-binárias (inclusive pessoas NB que participam de espaços pouco diversos e com pouco espaço pra falar da diversidade de experiências NB) invalidem qualquer tipo de identidade que simplesmente… não sabiam que podia existir. Então, sim, sua identidade é válida.

Já citaram a identidade viramórica (virsexual/virromântica/etc.), também existe ma-/home-/homem- (massexual, homerromântico, etc.), e, se você é agênero, eu também posso citar a orientação yae- (yaessexual/yaerromântica/etc.), que foi cunhada recentemente para denotar atração de alguém agênero por homens. Se você prefere algo mais aberto, existe mascúlique (alguém LGBTQIAPN+ que sente atração por homens, exclusivamente ou não).

Se você considera que “ser homem” ainda faz parte de sua identidade de alguma forma (mesmo que seja pelo alinhamento de gênero), você pode se dizer homem agênero gay, ou homem gênero neutro gay, ou homem NB gay, o que evidencia tanto que você é homem e se atrai somente por homens, quanto que você não é uma pessoa binária. A invalidação ainda vai existir, mas ao menos você está explicando o que quer dizer com gay.

Talvez não seja o seu caso, mas conheço muitos casos de pessoas se apegando a uma conexão a um gênero binário que não está realmente lá por terem participado bastante de comunidades lésbicas/gays antes de se descobrirem NB. Realmente não existem muitos espaços para pessoas dóricas (não-binárias e atraídas por homens, exclusivamente ou não), em comparação com espaços para pessoas aquileanas (de homens que se atraem por homens, exclusivamente ou não), o que pode isolar alguém que quer se assumir NB. Talvez você queira refletir sobre isso e ver o que é melhor pra você.

Espero que nossas respostas tenham ajudado, e desejo boa sorte em sua jornada!

~ Ás

Discussão: como criar crianças sendo NHINCQ+

Sabemos que vivemos num mundo intolerante contra pessoas NHINCQ+.

Bebês são designades como homem ou mulher ao nascimento, sendo que mesmo no caso de bebês intersexo, é obrigatório o registro como um sexo binário.

A maior parte dos nomes é considerada “nome de mulher” ou “nome de homem”, e a maior parte das roupas também carrega essa divisão. Ainda que crianças não tenham nenhuma característica física perceptível que determinaria seu gênero dentro das normas cissexistas, pessoas em volta vão forçar gêneros e/ou papeis de gênero em crianças e ensinar cada criança a fazer o mesmo.

Ou seja, uma criança com o nome de Bruno vestida com calças largas e camiseta de super-herói provavelmente vai ser tratada com a linguagem o/ele/o, vai ser chamada de “homenzinho”, vai ser pressionada a ver meninas da mesma idade como “possíveis namoradinhas”, vai ser colocada “no lado dos meninos” quando houver esse tipo de divisão, e por aí vai.

Também é bastante possível que essa criança não será ensinada a usar algum tipo de linguagem neutra para se referir a pessoas que não conhece; que não será ensinada que alguns meninos gostam de meninos e que algumas meninas gostam de meninas; que é possível não gostar de ninguém desse “jeito especial” e que também é possível gostar de meninos E meninas E possivelmente de pessoas que não se encaixam nessas palavras também. Assim como provavelmente não vai aprender sobre a diferença entre gênero e sexo, sobre pessoas trans, sobre pessoas NB, sobre pessoas intersexo.

Mas algumas pessoas podem ter filhes e querer ensinar ao menos sobre algumas dessas coisas, pois querem que sues filhes cresçam respeitando essas diferenças, ou, principalmente, porque são pessoas NHINCQ+ e querem rebater essas mensagens nocivas da sociedade.

E então? Se você tem filhes, como está sendo a criação delus, em relação a isso? Se você pretende ter, como tratará desses assuntos? E, mesmo se não pretende ter, o que você acha que faria? Mande seu comentário abaixo!

Assunto sugerido por Cas. Postagem por Ás.

Orientação difícil de rotular

Resposta para L, que usa -/elu/o e escreveu:

Minha atração é confusa pra mim. Tem vezes que tenho certeza de ter atração por pessoas (por mais de um gênero), outras vezes não. Não acho que é fluida ou fluxa (?), mas sim vaga e confusa (e geralmente inexistente). Uso pomossexual pra mim porque é mais simples, mas tenho medo disso me prejudicar. Não quero parecer alguém que odeia rótulos específicos, e não quero me isolar de comunidades maiores.

Não há nada de errado em usar pomossexual, na maioria das situações. Independentemente de você estar usando o rótulo por querer evitar outros, ou por não saber como se definir. Usar um rótulo específico não significa odiar a existência de outros rótulos ou odiar pessoas que usam outros rótulos.

Se você estiver com vontade de usar outros rótulos, ou de trocar de rótulo, eu posso sugerir alguns, mas não posso garantir que você goste de usar eles, ou que eles sejam mais adequados do que pomossexual.

Orientações para pessoas cujas atrações são difíceis de entender/explicar/apontar:

Abro-: Quando sua orientação, ou sentimentos em relação a ela, flutuam constantemente. (Tenha em mente que esta orientação tem uma conotação forte de fluidez.)

Ari-: Alguém que não consegue articular como ou por quem sente um ou mais tipos de atração.

Novi-: Alguém cuja orientação é muito complicada e difícil de descrever.

Quoi-/Que-/Wtf-: Alguém que sente que o conceito de atração é sem sentido ou não aplicável para si mesme.

Sans-: Alguém cuja atração não segue nenhuma linha, ela faz o que faz.

Xum-: Alguém que não consegue definir sua orientação; alguém que tenta achar termos para ela, mas nenhum parece correto, devido a problemas de identidade ou de autoconfiança. A pessoa pode nunca conseguir achar um termo que a contemple, por palavras não serem suficientes, ou por conta de alguma neurodivergência.

Orientações para pessoas que sentem pouca atração:

Ace-espectral: Alguém cuja identidade é relacionada a ser assexual. Pessoas do espectro assexual podem não sentir atração sexual nenhuma, ou ter atração sexual fraca, rara e/ou inconstante. Também podem querer especificar atitudes relacionadas a sexo, porque ainda que orientações sejam definidas por relações com atração (e não ação), muitas pessoas também consideram outros conceitos importantes para rotular suas orientações. (Também existe a-espectral, que engloba outros tipos de orientações; estou focando na orientação sexual porque você cita pomossexual especificamente.)

Caligo-: Alguém que sente atração muito fraca ou vaga, quase inexistente, como vapor ou neblina.

Gray-a-/Gray-/Cinza-a-/Cinza-/Gris-: Alguém que sente atração raramente, vagamente ou fracamente.

Nano-/Nano(orientação)-: Alguém que raramente sente atração, ou que sente atração tão pequena a ponto de quase não existir.

Termos para pessoas que sentem atração por mais de um gênero:

Bi-: Alguém que sente atração por dois ou mais gêneros.

Multi-: Um termo para agrupar todas as orientações que são definidas por atração por mais de um gênero (bi, pan, omni, etc). Também pode ser utilizado como uma orientação por si só.

Pluraliane: Alguém que:
– Sente atração por múltiplos gêneros;
– Sente orgulho de/celebra sua atração por múltiplos gêneros igualmente.

Pluraliane foi um termo cunhado para abranger qualquer pessoa bi, pan, poli, oni, paro, multi, etc., em resposta à popularidade de blogs sáficos e aquileanos.

Poli-: Alguém que sente atração por vários gêneros.

Você também pode combinar termos, se dizendo novissexual a-espectral, ou caligossexual pluraliano, ou mesmo pomossexual a-espectral e multi. Ou cunhar um termo novo.

Também é perfeitamente possível você ainda se identificar só como pomossexual e participar de comunidades a-espectrais e multi que não são específicas para quem usa algum termo específico. Por exemplo, talvez você não possa participar de um grupo só para pessoas quoissexuais se você não se sente a vontade com esse termo, mas um grupo que aceita qualquer pessoa que não sente atração sexual frequente/constante pode não se importar em incluir pessoas que não usam termos especificamente ace-espectrais.

Espero que isso ajude!

~ Ás