Atração lésbica abrange pessoas gênero-fluido?

Uma pessoa anônima perguntou:

Sou uma mulher lésbica, mas namoro uma pessoa gênero fluido, isso me considera bi/pan, ou ainda sou lésbica? Até pq a pessoa flui para o masculino.

Bem, vou começar dizendo que quem deveria considerar sua identidade é você mesma, acima de tudo. Se uma situação como essa for relevante pra ti, ainda seria sua iniciativa reavaliar como você se identifica.

Sobre esse caso seu, não há uma resposta certa. Rótulos são muito pessoais. Compreendo a polêmica que geraria no seu caso e entendo se houver receio de sua parte. Vou explicar minha posição.

As pessoas podem se identificar como algo para além de uma definição geral. Você deve ter seu histórico com a comunidade lésbica para ter se firmado nessa identidade. Por isso, se você sente esse pertencimento, não acho justo você se forçar a largar essa comunidade se não for sua vontade.

O termo lésbica, assim como o termo gay, começaram como termos mais amplos para pessoas dissidentes de sexualidade e gênero. Gay já foi ainda mais amplo. Por um tempo, a identidade lésbica estava aí para toda pessoa sáfica. Com o tempo, muitas comunidades gays e lésbicas se desenvolveram para algo mais restrito; homens atraídos só por homens e mulheres atraídas só por mulheres. Mas não acho que precisa ser a realidade de todo mundo, assim como atualmente temos pessoas não-binárias reivindicando esses termos e propostas de flexibilização desses termos para incluir pessoas não-binárias.

Dito tudo isso, se essa pessoa gênero-fluido já estava inclusa em sua atração de alguma forma, não acho que a mesma não deveria mais estar por “fluir para o masculino”. Esse detalhe foi muito vago, mas seja lá o que quis dizer, minha posição continua a mesma (independentemente se flui pro gênero homem, um gênero similar, um gênero não-binário masculino, etc). Afinal, parte dela já estava inclusa previamente, não? E se fluísse pra outra coisa distante do gênero mulher e/ou da mulheridade e/ou da feminilidade, mesma coisa.

Acho importante também conversar com a pessoa. Ela ainda se sente inclusa em sua atração? Em todo caso, acredito que você pode continuar se dizendo lésbica. O mais importante é respeitar a identidade da outra pessoa, estar ciente do quanto aquela pessoa está mesmo dentro de sua atração.

Agora, se essa experiência com alguém com esse tipo de fluidez te faz se sentir deslocada da identidade lésbica, você pode considerar identidades mais gerais como bi (atração por dois ou mais gêneros) ou mais específicas como trixen (atração por mulheres e pessoas não-binárias). Depende muito de como você sente e entende sua própria atração. Inclusive, pode até combinar termos distintos, como lésbica e bi. Há muitos termos que você pode explorar, muitas possibilidades que pode considerar. Recomendo a lista de orientações do saite orientando.org.

Espero ter ajudado!

~ Oltiel

Sobre a palavra sáfica

A seguinte pergunta foi enviada:

Então todo o relacionamento entre mulheres a gente pode chamar de sáfico? mesmo sendo entre duas bissexuais ou até mesmo duas lésbicas?

Sim, o termo sáfico foi cunhado com a intenção de ser amplo, para englobar todas as mulheres que tivessem atração, exclusiva ou não, por outras mulheres. É um termo inclusivo não apenas por isso, mas também por definir relações sem remeter a orientações, pois é de senso comum chamar um casal de mulheres de lésbico, o que contribui com apagamento multi, a-espectral, etc.

Acho interessante ressaltar que pessoas não-binárias que são mulheres de alguma forma (demimeninas, certas pessoas gênero-fluído, mulheres-fluxo, etc.) também podem acessar esse termo se forem atraídas por mulheres.

~ Oltiel

Só pra reforçar bem:

Assim como está escrito aqui, a palavra sáfica pode ser usada de três formas.

a) Atração ou agrupamento baseado em atração: Uma mulher pan pode dizer “ai, eu sou tão sáfica” ao refletir sobre suas atrações por mulheres; um grupo para mulheres* que gostam de mulheres* pode se autodenominar um grupo sáfico;

b) Descrição de relacionamentos: Qualquer relacionamento entre mulheres* pode ser chamado de sáfico, independentemente das orientações das pessoas. Isso inclui relacionamentos entre duas mulheres lésbicas, entre duas mulheres bissexuais, entre uma mulher assexual e uma abrorromântica, entre uma mulher pan, uma mulher netúnica e uma mulher arromântica lésbica, entre três mulheres lésbicas e uma mulher polissexual, etc.;

c) Orientação: Alguém que só sabe sobre ser sáfique e que não tenha certeza sobre o resto, ou que se importe com essa parte de sua orientação, pode usar sáfique como orientação, ou como uma de suas orientações. Alguém pode se dizer sáfique e bi, ou mulher assexual demirromântica sáfica, ou pode só se identificar como mulher não-binárie sáfique.

* Isso cobre mulheres e pessoas que se consideram mulheres em algum aspecto, ainda que não sejam mulheres binárias, como apontado acima.

Também acho importante apontar que, como qualquer outro rótulo, é possível escolher não utilizá-lo. Um casal de mulheres pan pode preferir rotular seu relacionamento como pan ou como pluraliano, uma mulher lésbica pode não querer se dizer sáfica, ume mulher NB pode sentir que está sendo maldenominade ao ser chamade de sáfique.

Espero que, depois disso, suas dúvidas sobre o termo tenham sido resolvidas!

~ Ás